Os produtos são garantidos por um período de 5 anos da data do DOT dos pneus Forlli e Wemic. Este período de 5 anos compreende os 3 meses de garantia legal, acrescido de 4 anos e 9 meses de garantia contratual, oferecido pela Wemic. Para efeito de contagem, será considerada a semana e o ano de fabricação do produto, verificada por meio de gravação existente na parede lateral, denominado número de série de fabricação e/ou número do DOT.
A garantia contratual será considerada válida enquanto houver vida da banda de rodagem original e estará automaticamente extinta quando houver atingimento da profundidade mínima de 1,6mm para pneus de passeio e de carga; podemos verificar este índice através dos indicadores TWI. Nos três primeiros meses de vigência da garantia, uma vez constatado vício ou falha, conforme critérios de avaliação definidos pelo fabricante, o pneu, desde que devidamente identificado e analisado por técnico credenciado, será substituído sem ônus para o consumidor final.
Uma vez ultrapassados os três primeiros meses de garantia, quando constatado vícios ou falha conforme critérios de avaliação definidos pelo fabricante, um novo pneu do mesmo tipo e da mesma medida ou similar será entregue ao consumidor, cobrando-se apenas o valor resultante do percentual do desgaste do pneu substituído, nas seguintes condições:
1. De 0 a 25% de desgaste da banda de rodagem original; ajuste de 100% do produto, ou seja, sem custos ao consumidor.
2. De 26 a 100% de desgaste da banda de rodagem original, limitando a 1,6mm de profundidade do sulco (TWI): ajuste proporcional do produto.

Exemplo: se um pneu apresentar 30% de desgaste da banda de rodagem original, com mais de três meses de uso, será cobrado 30% do valor do pneu.

 

 

É importante ressaltar que a Garantia Legal e Contratual não se aplica quando constatado:

1. Uso do pneu com pressão inadequada de ar

2. Desbalanceamento do conjunto pneu/roda

3. Desalinhamento da direção

4. Uso do pneu em veículos com falhas mecânicas no sistema de direção/suspensão/freios

5. Uso do pneu em veículos com desalinhamento de chassi/carroceria

6. Aplicação incorreta do pneu, tanto de tipo, medida e posição de montagem como de utilização, baseando-se nas informações do fabricante do veículo

7. Uso de rodas e aros enferrujados, trincados, amassados e ondulados, tanto de aço como de liga leve

8. Aplicação indevida quando ao índice de carga e de velocidade exigidos

9. Nº de série de fabricação (DOT) raspado, adulterado ou ilegível

10. Indício de sobrecarga ou má distribuição de carga

11. Avarias acidentais como furos, penetrações, rasgos, cortes, quebra de carcaça por impacto, rachaduras e bolhas ou afundamentos nas laterais

12. Sinais de envelhecimento por armazenagem e utilização em condições inadequadas

13. Contaminação por produtos químicos como óleo, graxas, solventes ou qualquer outro derivado de petróleo

14. Uso de material químico não recomendado, tais como pó para balanceamento e vedantes de perfuração e cortes

15. Presença de água no interior do pneu, bem como montagem e desmontagem inadequadas

16. Marcas de frenagens bruscas, patinagens, arrancadas e qualquer indício de uso abusivo

17. Uso em corridas, ou qualquer competição como rachas

18. Danos por aquecimento por fogo ou qualquer fonte de combustão

19. Furto, roubo e danos causados por atos de vandalismo

20. Uso de câmaras de ar em pneus sem câmara (tubeless)

21. Montagem de câmara de ar e protetor usado em pneu com câmara (tubetype) novo

22. Pneus sem câmara com mais de dois reparos na banda de rodagem original, e/ou realizados de forma não recomendada

23. Pneus que sofreram processo de recapagem

24. Reutilização de válvula de ar, quando da substituição dos pneus. Este termo não se aplica a pneus Run-On-Flat

25. Pneus com reparo impróprio – perfurações devem ser reparadas sempre com a vedação interna ou externa, ou seja, com o uso de manchão adesivado interno e preenchimento do dano externo com plug ou borracha pré-vulcanizada.

 

FONTE: Flyer de divulgação Grupo Wemic